Radio web kaos: Julho 2013 Julho 2013

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Apple emite alerta contra carregadores falsificados

Depois de uma morte e um coma por eletrocussão, a Apple decidiu emitir um aviso público aos usuários chineses: "não usem carregadores falsos". O alerta foi feito no site local da empresa, onde é recomendada a utilização dos produtos oficiais, apenas.

Em ambos os casos, as pessoas acabaram eletrocutadas enquanto seguravam seus iPhones que estavam sendo carregados. As suspeitas, ainda não confirmadas, são de que eles utilizavam adaptadores alternativos.

Na ocasião, a Apple manifestou publicamente tristeza sobre o ocorrido e prometeu investigar o assunto, mas ainda não deu seu parecer oficial sobre a questão, apesar do alerta público.

A utilização de conectores falsos não é exclusividade da China ou um costume local e são utilizados no mundo inteiro. Eles variam muito em controle de segurança e qualidade, tornando sua utilização arriscada.

Segundo a CNET, ainda neste ano, a consultoria UL emitiu um aviso sobre a falsificação de carregadores USB da Apple, apontando para possíveis problemas de segurança

Explosão de Galaxy S4 causa destruição em apartamento


Há duas semanas choveram piadas de fãs da Samsung sobre o trágico acidente envolvendo um iPhone que culminou na morte de uma chinesa de 23 anos, vítima de eletrocussão (veja aqui). Mas parece que a sul-coreana também não fica longe, quando o assunto são desastres envolvendo smartphone.
A imprensa de Hong Kong noticiou que o aquecimento de um Galaxy S4 fez com que um apartamento inteiro fosse destruído por fogo.
Um homem identificado como senhor Du estava jogando quando o aparelho ficou sem carga. Ele, então, colocou o S4 para carregar e continuou, mas o celular explodiu. Surpreso, Du jogou o S4 para longe, mas ele caiu no sofá, que se queimou e ajudou a espalhar o fogo pelo apartamento.
Nem Du, que tem 47 anos, e nem sua esposa, Yujiu, saíram feridos, e eles ainda conseguiram tirar os cachorros de casa.
Em depoimento, o chinês afirmou que bateria e carregador eram originais, e que comprou o smartphone há cerca de um mês. A Samsung disse que fará uma investigação paralela à das autoridades para descobrir a causa do acidente.


Mercado vai buscar especialistas para área de e-commerce, Big Data, cloud computing e redes sociais

Pesquisa realizada pela Profuturo e a Fundação Instituto de Administração (FIA) revela quais são as profissões que terão destaque no mercado de trabalho brasileiro até 2020. Entre as seis profissões mais promissoras, duas estão ligadas ao mercado de tecnologia: gerente de marketing de e-commerce e CIO (diretor de inovação).
Além destas profissões, a revista Exame consultou seis especialistas em recrutamento para elaborar uma lista com os 20 cargos mais procurados. Destes, outras três profissões em TI se destacam: gestor de comunidade, especialista em cloud computing e gestor em Big Data.

Olhar Digital entrevistou um especialista e compilou informações sobre os cargos. Saiba abaixo um pouco mais sobre as profissões do futuro.
Gerente de marketing para e-commerce
O e-commerce está com tudo no Brasil. No ano passado, o comércio eletrônico movimentou cerca de R$ 24 bilhões, alta de 29% em relação ao ano anterior, e a previsão é que em 2013 o país se torne o quinto maior mercado de varejo na internet. A chegada da Amazon.com, a gigante do varejo online, contribui muito para o aumento de vagas no país.
Em entrevista ao Olhar Digital, o consultor de carreira da empresa de recolocação profissional Thomas Case & Associados, Marshal Raffa, afirmou que o gerente/diretor de logística para e-commerce tem sido bastante procurado na atualidade, mas, o profissional de marketing voltado ao mercado de compras online será ainda mais visado nos próximos anos.
O candidato para vaga tem como objetivo gerenciar o desenvolvimento e implementação de estratégias de sites para vender produtos e serviços. Ele precisa garantir um melhor posicionamento da empresa no segmento de comércio eletrônico.
Diretor de inovação (CIO)
Atualmente, os investimentos em TI estão acontencendo em todos os cantos da empresa e em praticamente todas as funções. Para o Gartner, esta tendência irá acelerar ao passo que a economia e a sociedade se tornarem mais digitais. Por conta disso, a companhia prevê que até o final desta década, 90% dos gastos com TI serão adotadas fora dos departamentos de tecnologia.
Esta tendência dará ainda mais espaço para os diretores de inovação. Os profissionais da área irão interagir com funcionários em diferentes setores para pesquisar, projetar e aplicar inovações – usualmente provenientes da tecnologia.
Gestor de comunidades /Coordenador de mídias sociais
Diversos casos mostram que as empresas que investem em comunicação em redes sociais estão colhendo bons frutos. Portanto, a busca por pessoas que sejam interface entre a companhia e os consumidores dentro dos sites de relacionamento, fóruns e blogs vai crescer ao longo dos próximos anos.
O objetivo do profissional é verificar o posicionamento da marca, monitorar a concorrência, além de identificar as oportunidades de negócio são funções do gestor de comunidade. O candidato também precisa buscar por tendências e evitar que críticas tomem proporções maiores.
Especialista em cloud computing
A exigência global por agilidade vai exigir mais armazenagem de dados em nuvem. Pesquisa realizada pela IDC e encomendada pela Microsoft, afirma que a cloud computing será responsável pela criação de 14 milhões de novos empregos ao redor do mundo até 2015. As estimativas também mostram que no Brasil, a computação na nuvem deve gerar o dobro de vagas de empregos ano a ano.
A maioria dos postos de trabalho hoje requer profundo conhecimento em uma determinada tecnologia, como a Amazon Web Services, OpenStack, Salesforce.com ou Azure. O profissional será responsável pelo desenvolvimento, implementação, gestão do projeto e assim por diante.
Gestor de big data /Cientista de dados
A análise de grandes quantidades de dados desestruturados é uma das quatro grandes tendências da tecnologia, ao lado da computação na nuvem, mobilidade e social. Cada uma das áreas tem aberto espaços para novos profissionais, entre eles, o gestor de Big Data e ocientista de dados.
De acordo com o recrutador, o gestor deve entender a questão técnica de armazenagem de dados, e identificar e analisar o conteúdo das informações, direcionando para diferentes departamentos da empresa. Já o cientista de dados é a mente por trás da tecnologia, a pessoa que irá transformar dados em ações.  O trabalho  exige técnicas específicas, como criar modelos estatísticos e aplicar algoritmos.
Usualmente o cientista de dados é formado em estatística e agrega ao perfil conhecimentos de programação. No mercado ainda é possível encontrar matemáticos e cientistas da computação que atuam na área.
 
Template desenvolvido por: Mini Templates