Em dia de festa, Ceni erra 3º pênalti, São Paulo perde do Criciúma e fica no Z-4Radio web kaos Em dia de festa, Ceni erra 3º pênalti, São Paulo perde do Criciúma e fica no Z-4

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Em dia de festa, Ceni erra 3º pênalti, São Paulo perde do Criciúma e fica no Z-4

Era para ser um dia de festa no Morumbi, mas tudo deu errado para o São Paulo. Antes da partida, uniformes históricas, homenagem aos 100 anos que o ídolo e falecido ex-jogador Leônidas da Silva completaria nesta sexta-feira e celebração dos títulos recentes das categorias de base. 90 minutos depois, derrota por 2 a 1 para o Criciúma e permanência na zona de rebaixamento do Brasileirão.
O São Paulo perdeu jogando mal. Paulo Autuori decidiu poupar Ganso por cansaço e apostou nas alterações que fizeram o time vencer o Náutico na terça. Negueba e Aloísio entraram, mas não conseguiram mudar o São Paulo. O pior em campo foi o único que não poderia reclamar do desgaste físico: Jadson, que voltou de suspensão.
O time treinado por Paulo Autuori começou o jogo sem conseguir chegar ao gol do Criciúma, mas manteve a bola no pé. O primeiro gol dos visitantes saiu em vacilo de Rodrigo Caio, que jogava bem como zagueiro, mas cometeu pênalti em Marlon. Cobrado e convertido por Marcel.
Mesmo com o placar negativo o São Paulo conseguiu manter a superioridade, mas sem criar jogadas de perigo. O lateral esquerdo Reinaldo teve mais uma boa atuação, fez boas jogadas, mas não encontrou companheiros. Negueba, assim como na terça-feira, tornou-se alternativa, igualmente sem apoio. O segundo gol do Criciúma, ainda na primeira etapa de jogo, saiu em boa finalização de Lins no segundo pau, após cruzamento que partiu do flanco direito.
A derrota que já mantinha o São Paulo na zona de rebaixamento não evitou mais festa no intervalo de jogo no Morumbi. Sócios-torcedores disputaram os prêmios com os modelos retrô utilizados pelos jogadores em torneio de bicicletas – movimento inventado pelo ídolo Leônidas da Silva, dono da festa, nos anos 1930.
Na volta do intervalo, o sistema de som do Morumbi ainda tocava músicas do intervalo quando Lins arrancou e quase fez o terceiro do Criciúma. Bola na trave de Rogério Ceni.
A resposta veio. O São Paulo pressionou e ficou próximo de marcar. Negueba lançou Aloísio, que foi derrubado por Galatto e viu o árbitro marcar pênalti. O atacante pegou a bola e disse que iria bater, mas Paulo Autuori mandou Rogério Ceni para a bola. Logo depois, Aloísio faria o dele. Pela primeira vez na carreira, o goleiro errou a terceira cobrança de pênalti seguida, dessa vez nas mãos de Galatto. O alívio com Aloísio, novamente, aconteceu logo depois: 2 a 1.
Osvaldo, que entrou no fim, quase encerrou o jejum de seis meses sem balançar as redes. Finalizou para fora na pequena área após cruzamento de Luis Fabiano. E o São Paulo parou no gol de Aloísio. A festa no Morumbi não se transferiu para os jogadores. Com a derrota, o time revive a crise, perde a chance de deixar a zona de rebaixamento e fica na 18ª posição no Brasileirão. O Criciúma, no entanto, pula para a 9ª colocação e consolida a recuperação. 
 
Template desenvolvido por: Mini Templates